segunda-feira, 26 de junho de 2017

Dívida pública sobe 0,26% em maio para R$ 3,25 trilhões



Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

A Dívida Pública Federal – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – aumentou em maio. O estoque da dívida subiu 0,26%, passando de R$ 3,244 trilhões, em abril, para R$ 3,253 trilhões, em maio, informou hoje (26) a Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), que é a parte da dívida pública que pode ser paga em reais, teve seu estoque ampliado em 0,22%, ao passar de R$ 3,123 trilhões para R$ 3,130 trilhões, devido aos gastos com juros, no valor de R$ 25,67 bilhões, compensados pelo resgate líquido, no valor de R$ 18,74 bilhões.

Com relação ao estoque da Dívida Pública Federal Externa, captada do mercado internacional, houve aumento de 1,31% sobre o saldo apurado em abril, encerrando maio em R$ 122,87 bilhões (US$ 37,88 bilhões). "A variação ocorreu principalmente devido à desvalorização do real frente às principais moedas que compõem o estoque da dívida externa", diz relatório do Tesouro.

A variação do endividamento do Tesouro pode ocorrer por meio da oferta de títulos públicos em leilões pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta. A variação pode ocorrer também pela assinatura de contratos de empréstimo. Neste caso, o Tesouro toma empréstimo de uma instituição ou de um banco de fomento, destinado a financiar o desenvolvimento de uma determinada região. Já a redução do endividamento se dá, por exemplo, pelo resgate de títulos.

De acordo com o Plano Anual de Financiamento (PAF), a dívida pública poderá fechar este ano entre R$ 3,45 trilhões e R$ 3,65 trilhões.

Edição: Maria Claudia

Agência  Brasil


sexta-feira, 23 de junho de 2017

Cinema 2.017 - Wind River



Wind River is a 2017 American thriller film directed and written by Taylor Sheridan in his directorial debut. The film stars Jeremy Renner and Elizabeth Olsen.

It premiered at the 2017 Sundance Film Festival. It is scheduled to be released on August 4, 2017, by The Weinstein Company.

___________

Wind River é um filme americano de suspense de 2017, dirigido e escrito por Taylor Sheridan em sua estréia como diretor. O filme é estrelado por Jeremy Renner e Elizabeth Olsen.

Estreou no Festival de Cinema de Sundance de 2017. Está programado para ser lançado em 4 de agosto de 2017, pela The Weinstein Company.


Premise

US Fish and Wildlife Service agent Cory Lambert (Renner) discovers a body in the rugged wilderness of the Wind River Indian Reservation. The FBI sends in rookie agent Jane Banner (Olsen), but she's unprepared for the difficulties created by the oppressive weather and isolation of the Wyoming winter. When she employs Cory as a tracker, the two venture deep into a world ravaged by violence and the elements.

Sinopse

O agente do Serviço de Peixes e Vida Selvagem dos EUA Cory Lambert (Renner) descobre um corpo na região selvagem e acidentada da Reserva Indiana  Wind River. O FBI envia a novata Jane Banner (Olsen), mas ela não está preparada para as dificuldades provocadas pelo clima opressivo do inverno no Wyoming . Quando contrata Cory como um rastreador, os dois penetram profundamente em um mundo devastado pela violência.

Cast

Jeremy Renner as Cory Lambert
Elizabeth Olsen as Jane Banner
Gil Birmingham as Martin Hanson
Jon Bernthal as Matt
Julia Jones as Wilma Lambert
Kelsey Chow as Natalie Hanson
Graham Greene
Martin Sensmeier as Chip
James Jordan as Pete Mickens
Eric Lange as Dr. Whitehurst
Ian Bohen as Evan
Hugh Dillon as Curtis
Matthew Del Negro as Dillon
Teo Briones as Casey Lambert
Tantoo Cardinal as Mrs. Hanson

Production

In May 2015, it was announced Chris Pine and Elizabeth Olsen had joined the cast of the film, with Taylor Sheridan directing the film from a screenplay he wrote. By January 2016, Pine dropped out of the film, and was replaced with Jeremy Renner. The project began filming on March 31, 2016 in Park City, Utah, with Jon Bernthal, Graham Greene, Julia Jones and Gil Birmingham added to the cast. Kelsey Asbille joined the cast on April 26, 2016. Nick Cave and Warren Ellis composed the film's score.

Release

The Weinstein Company acquired the distribution rights on May 13, 2016 during the 2016 Cannes Film Festival. In January 2017, it was announced the company would no longer distribute the film. However, the distribution deal was later finalized. It is scheduled to be released on August 4, 2017.

Reception

Critical response

Critics have described the film as "another humanistic crime drama, though this one has more skill than excitement and Wind River is a thrilling, violent finale to the Hell or High Water and Sicario trilogy" and "Coen brothers noir meets the case of the week". The review aggregator website Rotten Tomatoes reported a 86% approval rating with an average rating of 7.5/10 based on 28 reviews. On Metacritic, the film has a score of 73 out of 100, based on 11 critics, indicating "generally favorable reviews". David Ehrlich of IndieWire gave the film a B: "But if Wind River shares Sheridan’s self-evident weaknesses, it also makes the most of his signature strengths. [...] Wind River may not blow you away, but this bitter, visceral, and almost parodically intense thriller knows what it takes to survive."

Directed by Taylor Sheridan

Produced by

Elizabeth A. Bell
Peter Berg
Matthew George
Basil Iwanyk
Wayne Rogers

Written by Taylor Sheridan

Starring

Jeremy Renner
Elizabeth Olsen
Music by
Nick Cave
Warren Ellis

Cinematography - Ben Richardson

Edited by Gary D. Roach

Production
company

Acacia Filmed Entertainment
Savvy Media Holdings
Film44
Synergics Films
Thunder Road Pictures

Distributed by The Weinstein Company

Release date - Data de estréia

January 21, 2017 (Sundance)
21 de Janeiro, 2.017 (Sundance)

August 4, 2017 (United States)
04 de Agosto, 2.017 (Estados Unidos)

Running time - 111 minutes
Tempo de duração - 111 minutos

Country United States
País - Estados Unidos

Language - English
Língua - Inglês

Wikipedia english

Trailer english

Trailer subtitulado

Trailer legendado

Cinema 2.017

A torre obscura

Loira atômica

Cinema 2.016

Cinema 2.015

Cinema 2.014


segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ministro Fux vê possibilidade de delação ser homologada pelo plenário do STF


Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux cogitou hoje (19) a hipótese de o colegiado da Casa homologar as próximas delações premiadas da Operação Lava Jato, incluindo as feitas pelos delatores da empresa JBS. Até o momento, as delações são homologadas monocraticamente. Segundo ele, como a lei ainda é muito recente no país é normal que haja interpretação diferente por parte de alguns integrantes do Supremo.

“Se o Colegiado é que vai julgar a causa, ele pode eventualmente avocar para si o poder de homologar a delação. Eu entendo até interessante essa metodologia, se vier a ser implantada, de o Pleno homologar a delação com a presença do réu no centro do plenário para que todos os membros do colegiado possam tirar suas conclusões”, disse.

“O regimento interno do Supremo prevê que o relator é o condutor do processo, então ele homologa. Não significa que ele próprio não possa rever a sua homologação, por força desse dispositivo legal. Então, se ele pode rever, o colegiado também pode rever”, disse o ministro Luiz Fux.

O relator da Operação Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, já homologou a delação dos executivos da empresa. A revisão da homologação pode evitar a inclusão de denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) com base na delação do empresário Joesley Batista contra o presidente Michel Temer.

O ministro Luiz Fux falou à imprensa após uma palestra no Centro de Estudos Jurídicos da Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro, sobre o novo Código de Processo Civil (CPC).

“A delação por si só não pode ensejar condenações. Ela é um meio de prova que deve vir acompanhada de outros meios de prova”, lembrou Fux. “A própria Lei da delação prevê em um dos seus parágrafos que no momento da decisão final o juiz vai aferir da eficácia e da validade da delação. Basicamente ele vai verificar se aquilo tudo que foi dito está em consonância com as provas que foram produzidas nos autos”, disse.

Em maio, o STF divulgou do encontro de Joesley com Temer, ocorrido em março, depois de homologar acordo de delação premiada firmada entre o empresário e a Procuradoria-Geral da República (PGR). (2) Na gravação, feita por Joesley, com base na delação, o ministro Edson Fachin autorizou a abertura de inquérito para investigar denúncias que envolvem o presidente Michel Temer.


Edição: Fernando Fraga



quinta-feira, 15 de junho de 2017

Cinema 2.017 - Atomic Blond



Atomic Blonde is a 2017 American action spy thriller film directed by David Leitch and written by Kurt Johnstad. It is based on Antony Johnston and Sam Hart's 2012 graphic novel The Coldest City, which revolves around a spy who has to find a list of double agents who are being smuggled into the West. The film stars Charlize Theron, James McAvoy, John Goodman, Til Schweiger, Eddie Marsan, Sofia Boutella, and Toby Jones. This will be Leitch's first solo credit as director, after co-directing John Wick with Chad Stahelski.

The film had its world premiere at South by Southwest on March 12, 2017. It will be released theatrically on July 28, 2017, by Focus Features.

______________________

Atomic Blonde é um filme americano de suspense, espionagem e ação de 2017, dirigido por David Leitch e escrito por Kurt Johnstad. Baseia-se na revista em quadrinhos de Antony Johnston e Sam Hart de 2012, The Coldest City, que gira em torno de um espião que tem de encontrar uma lista de agentes duplos que estão sendo levados para o Ocidente. O filme conta com Charlize Theron, James McAvoy, John Goodman, Til Schweiger, Eddie Marsan, Sofia Boutella e Toby Jones . Este será o primeiro solo de Leitch como diretor, depois de dirigir John Wick com o Chade Stahelski.

O filme teve sua estréia mundial em South by Southwest em 12 de março de 2017. Será lançado no cinema em 28 de julho de 2017, pela Focus Features.

Plot

In 1989, on the eve of the collapse of the Berlin Wall and the shifting of superpower alliances, Lorraine Broughton, a top-level spy for MI6, is dispatched to Berlin to take down a ruthless espionage ring that has just killed an undercover agent for reasons unknown. She is ordered to cooperate with Berlin station chief David Percival, and the two form an uneasy alliance, unleashing their full arsenal of skills in pursuing a threat that jeopardizes the West’s entire intelligence operation.

Sinopse

Em 1989, na véspera do colapso do Muro de Berlim e das mudanças nas alianças da superpotência, Lorraine Broughton, espiã de nível superior do MI6, é despachada para Berlim para derrubar espião que acaba de matar um agente secreto para Razões desconhecidas. Ela é convidada a cooperar com o chefe da polícia de Berlim, David Percival, e os dois formam uma aliança desconfortável, desencadeando seu arsenal completo de habilidades na busca de uma ameaça que compromete toda a operação de inteligência do Ocidente.

Cast

Charlize Theron as Lorraine Broughton
James McAvoy as David Percival
John Goodman as CIA Agent
Til Schweiger
Eddie Marsan as Spyglass
Sofia Boutella as Delphine
Toby Jones as Gray
Bill Skarsgård as Merkel
James Faulkner as C
Roland Møller as Beckmentov

Production

On May 9, 2015, it was announced that Focus Features had bought the American rights to Antony Johnston's spy thriller graphic novel The Coldest City, with Charlize Theron set to play the lead role of a female spy. David Leitch and Chad Stahelski were attached to direct the film based on the script by Kurt Johnstad, with the production start in October in Germany.

Sierra/Affinity's Nick Meyer would be fully financing the film with a budget of around $30 million. Theron would produce the film along with Beth Kono & A.J. Dix through her Denver and Delilah Productions, Eric Gitter & Peter Schwerin through Closed on Mondays Entertainment, Kelly McCormick through Sierra/Affinity, with 87 Eleven. On October 2, 2015, Leitch exited his partner Stahelski's John Wick: Chapter 2 to direct The Coldest City alone, which would start shooting in November in Hungary and Germany. On October 16, 2015, James McAvoy joined the cast of the film. On November 2, 2015, John Goodman signed on to play the role of an American agent. On October 26, 2015, TheWrap reported that Sofia Boutella had joined the film for an unspecified role.

Principal photography on the film began on November 22, 2015 in Budapest, and it would later move to Berlin.

Produção

Em 9 de maio de 2015, foi anunciado que a Focus Features havia comprado os direitos americanos da novela gráfica, quadrinhos, The Coldest City, de Antony Johnston, com Charlize Theron desempenhando o papel principal de uma espiã.  David Leitch e Chad Stahelski foram contratados para dirigir o filme com base no roteiro de Kurt Johnstad, com o início da produção em outubro na Alemanha.  Sierra/Affinity financiaria totalmente o filme com um orçamento de cerca de US $30 milhões. Theron produziria o filme junto com Beth Kono e AJ Dix através de suas produtoras Denver e Delilah. Eric Gitter e Peter Schwerin através da produtora Closed on Mondays Entertainment, Kelly McCormick através da Sierra/ Affinity, com 87Eleven.  Em 2 de outubro de 2015, Leitch saiu de John Wick 2 para para dirigir  City Coldest sozinho, que começaria a rodar em novembro na Hungria e na Alemanha.  Em 16 de outubro de 2015, James McAvoy se juntou ao elenco do filme.  Em 2 de novembro de 2015, John Goodman assinou contrato para desempenhar o papel de agente americano.  Em 26 de outubro de 2015, TheWrap informou que Sofia Boutella se juntara ao filme para um papel não especificado.

A fotografia principal no filme começou em 22 de novembro de 2015 em Budapeste , e mais tarde se mudaria para Berlim. 

Release

In May 2015, Focus Features acquired distribution rights to the film. The film was scheduled to be released on August 11, 2017. It was later pushed up to July 28, 2017. It had its world premiere at the South by Southwest on March 12, 2017.

Lançamento

Em maio de 2015, a Focus Features adquiriu direitos de distribuição para o filme. O filme estava programado para ser lançado em 11 de agosto de 2017.  Mais tarde foi antecipado par 28 de julho de 2017. Finalmente teve sua estréia mundial marcada para 12 de março, 2017. 

Critical response

Review aggregation website Rotten Tomatoes gives the film an approval rating of 76% based on 17 reviews, with an average rating of 6.9/10. On Metacritic, which assigns a normalized rating to reviews, the film has a score of 68 out of 100, based on 8 critics, indicating "generally favorable reviews".

Reação da crítica

De acordo com o Rotten Tomatoes o filme teve uma classificação de aprovação de 76% com base em 17 avaliações críticas, com uma classificação média de 6.9/ 10.  No Metacritic, que atribui uma classificação normalizada às avaliações, o filme teve uma pontuação de 68 de 100, com base em 8 críticas, indicando "revisões geralmente favoráveis". 

Directed by David Leitch

Produced by

Charlize Theron
Beth Kono
A. J. Dix
Kelly McCormick
Eric Gitter
Peter Schwerin

Screenplay by Kurt Johnstad

Based on
The Coldest City

by
Antony Johnston
Sam Hart

Starring

Charlize Theron
James McAvoy
John Goodman
Til Schweiger
Eddie Marsan
Sofia Boutella
Toby Jones

Music by Tyler Bates

Cinematography Jonathan Sela

Edited by Elísabet Ronaldsdóttir

Production
company

Denver and Delilah Productions
Closed on Mondays Entertainment
87Eleven

Distributed by Focus Features

Release date - Lançamento

March 12, 2017 (SXSW)
12 de Março, 2.017 (SXSW)

July 28, 2017 (United States)
28 de julho de 2.017 (Estados Unidos)

Running time
Tempo de duração

115 minutes/minutos

Country United States
País - Estados Unidos

Language - English
Língua - Inglês

Budget - $30 million
Orçamento - $30 milhões

Wikipedia english

Wikipedia english

Trailer english

Trailer legendado

Trailer legendado 02

Trailer subtitulado

Cinema 2.017 

Valerian e a cidade dos mil planetas

Planeta dos macacos - A guerra

Cinema 2.016

Cinema 2.015

Cinema 2.014






terça-feira, 6 de junho de 2017

TSE rejeita questões preliminares no julgamento da chapa Dilma-Temer


André Richter e Ivan Richard Esposito - Repórteres da Agência Brasil

Brasília - O ministro Antonio Herman Benjamin, relator no TSE da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, durante retomada do julgamento - Foto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ministro Herman Benjamin, relator no TSE da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu hoje (6) rejeitar quatro questões preliminares durante o julgamento da ação na qual o PSDB pede da cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014. O julgamento será retomado amanhã (7), às 9h, com o restante do voto do relator, ministro Herman Benjamim.

Entre as preliminares que foram rejeitadas, por unanimidade, estão a impossibilidade de o TSE julgar cassação de mandato de presidente, ordem de depoimento de testemunhas e outras questões processuais que impediriam o julgamento do mérito da cassação, que não foi analisado hoje.

Após o voto do relator, deverão votar os ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga, Tarcisio Vieira, Rosa Weber, Luiz Fux, e o presidente do tribunal, Gilmar Mendes. Mais três sessões foram marcadas para amanhã (7) e quinta-feira (8), e um pedido de vista para suspender o julgamento não está descartado.

Interrupção

Brasília - O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, na retomada do julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Durante as considerações de Benjamin, o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, disse que o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer é a oportunidade de se fazer a verdadeira análise de como se dão as campanhas eleitorais no país. “Não se trata de proposta de cassação de mandato, mas de como se faz a campanha no Brasil”, disse Gilmar Mendes ao interromper a fala do relator.

Mendes argumentou que a demora no desfecho do julgamento se dá pela “extrema complexidade” do tema e da “singularidade” que é a impugnação da chapa vencedora de um pleito presidencial. “Há um grau de instabilidade que precisa ser considerado”, frisou Mendes.

Ao falar sobre a singularidade do julgamento de uma chapa presidencial, Gilmar citou um diálogo com outro ministro que teria ouvido de um interlocutor estrangeiro que o TSE estava cassando "mais deputados do que a ditadura".

Hermann Benjamin retrucou, afirmando que “a ditadura cassava aqueles que pregavam a democracia e que o TSE cassa aqueles que vão contra a democracia”.

Defesa e acusação

A defesa do presidente Michel Temer e da ex-presidenta Dilma Rousseff também se manifestaram na sessão desta noite. O advogado de Dilma considerou a acusação do PSDB como “inconformismo de derrotado”. Os advogados de Temer defenderam a manutenção do mandato do presidente e afirmaram que Temer, então vice-presidente, não cometeu nenhuma irregularidade.

Durante o julgamento, o vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, defendeu a cassação como um todo da chapa Dilma-Temer por haver fatos e provas que que configuram ter havido abuso de poder econômico na campanha presidencial de 2014.

Ação

Após o resultado das eleições de 2014, o PSDB entrou com a ação, e o TSE começou a julgar suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços para a campanha eleitoral de Dilma e Temer. Recentemente, Herman Benjamin decidiu incluir no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato. Os delatores relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidenta Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas e por unanimidade no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB questionou a aprovação. Segundo entendimento do TSE, a prestação contábil da presidenta e do vice-presidente é julgada em conjunto.


Edição: Amanda Cieglinski

Agência Brasil




sábado, 3 de junho de 2017

Cinema 2.017 - War for the Planet of the Apes



War for the Planet of the Apes is an upcoming American science fiction film directed by Matt Reeves and written by Mark Bomback and Reeves. It is a sequel to the 2014 film Dawn of the Planet of the Apes and the third installment in the Planet of the Apes reboot series. The film stars Andy Serkis, Woody Harrelson, Steve Zahn, Amiah Miller, Karin Konoval and Terry Notary. Principal photography began on October 14, 2015, in Vancouver.

The film is scheduled to be released in the United States on July 14, 2017.
_______

Planeta dos Macacos: A Guerra (ou no original, War for the Planet of the Apes) é um filme americano de ação e ficção científica de 2017 dirigido por Matt Reeves e escrito por Mark Bomback e Reeves. O filme será uma sequência do filme Planeta dos Macacos: O Confronto de 2014, e será distribuído pela 20th Century Fox. O filme tem confirmado em seu elenco Andy Serkis, Woody Harrelson, Steve Zahn, Gabriel Chavarria e Judy Greer.
O filme tem estreia marcada para 2017 no dia 13 de julho no Brasil e no dia 4 de julho nos Estados Unidos.

Premise

Following the events of Dawn of the Planet of the Apes, Caesar and the apes are embroiled in a war against an army of humans. As the apes suffer heavy losses, Caesar wrestles with his darker instincts as he resolves to avenge his kind. The war pits Caesar against the humans' leader, a ruthless Colonel, in a battle that will determine the fate of their species and Earth's future.

Sinopse

Após os eventos de Planeta dos Macacos: O Confronto, César e seus macacos são forçados a um conflito mortal com um exército de seres humanos liderados por um coronel cruel. Após os macacos sofrerem perdas inimagináveis, César luta com seus instintos e começa sua própria busca para vingar a espécie. Esta jornada traz face a face César e o Coronel que serão colocados um contra o outro em uma batalha épica que irá determinar o destino de ambas as espécies e o futuro do planeta.

Cast

Apes

Andy Serkis as Caesar, a noble and intelligent common chimpanzee who is king to a tribe of genetically enhanced apes.

Steve Zahn as "Bad Ape", a common chimpanzee who lived formerly in a zoo before the Simian Flu outbreak.

Karin Konoval as Maurice, a wise and benevolent Bornean orangutan who is Caesar's adviser.

Terry Notary as Rocket, a noble common chimpanzee who is Caesar's brother figure.

Judy Greer as Cornelia, Caesar's wife.

Max Lloyd-Jones as Blue Eyes, Caesar and Cornelia's son.

Ty Olsson as Rex, a Western lowland gorilla traitor who was once a follower of Koba and now serves the Colonel to defeat Caesar.

Michael Adamthwaite as Luca, a Western lowland gorilla in Caesar's tribe.

Aleks Paunovic as Winter, an albino Western lowland gorilla in Caesar's tribe.

Alessandro Juliani as Spear, a common chimpanzee in Caesar's tribe.

Sara Canning

Humans

Woody Harrelson as The Colonel, an iron-fisted soldier obsessed with wiping out Caesar and his tribe to defend his people from destruction.

Amiah Miller as Nova, a bold and kind war orphan whom Maurice adopts as his daughter.

Gabriel Chavarria as Preacher, a human soldier.

Chad Rook as Boyle

Elenco

Macacos

Andy Serkis como César, um chimpanzé nobre e inteligente que é rei de uma tribo de macacos geneticamente melhorados.

Steve Zahn como "Bad Ape", um chimpanzé que viveu anteriormente em um jardim zoológico antes do surto de Gripe Símia.

Karin Konoval como Maurice, um orangotango sábio e benevolente que é conselheiro de César.

Terry Notary como Rocket, um chimpanzé nobre que é a figura do irmão de César.

Judy Greer como Cornélia, a esposa de César.

Max Lloyd-Jones como Olhos Azuis, César e filho de Cornélia.

Michael Adamthwaite como Luca, um gorila na tribo de César.

Aleks Paunovic como um gorila do albino na tribo de César.

Alessandro Juliani como Spear, um chimpanzé na tribo de César.

Ty Olsson como Rex, um traidor de gorila que já foi um seguidor de Koba e agora serve ao coronel para derrotar César.

Humanos

Woody Harrelson como Coronel

Gabriel Chavarria como Preacher

Chad Rook como Boyle

Amiah Miller como Nova

Production

Development

After seeing his cut of Dawn, 20th Century Fox and Chernin Entertainment signed Matt Reeves to return as director for a third installment of the reboot series. In January 2014, the studio announced a third installment with Reeves returning to direct and co-write along with Bomback, and Peter Chernin, Rick Jaffa and Amanda Silver serving as producers. During an interview in mid-November 2014 with MTV, Andy Serkis said they did not know the next film's setting. "...It could be five years after the event. It could be the night after the events of where we left 'Dawn.'" In May 2015, the title was first given as War of the Planet of the Apes.

When director Reeves and screenwriter Bomback came on board to helm Dawn, the film already had a release date, which led to an accelerated production schedule. However, with the third installment, Fox wanted to give the duo ample time to write and make the film. Taking advantage of this, the two bonded with each other more than before.

In interviews for Dawn, Reeves talked a bit about the inevitable war Caesar would have with the humans: "As this story continues, we know that war is not avoided by the end of Dawn. That is going to take us into the world of what he is grappling with. Where he is going to be thrust into circumstances that he never, ever wanted to deal with, and was hoping he could avoid. And now he is right in the middle of it. The things that happen in that story test him in huge ways, in the ways in which his relationship with Koba haunts him deeply. It’s going to be an epic story. I think you’ve probably read that I sort of described it where in the first film was very much about his rise from humble beginnings to being a revolutionary. The second movie was about having to rise to the challenge of being a great leader in the most difficult of times. This is going to be the story that is going to cement his status as a seminal figure in ape history, and sort of leads to an almost biblical status. He is going to become like a mythic ape figure, like Moses."Toby Kebbell, who portrayed Koba in Dawn, has expressed interest in reprising his role or performing as other characters.

In August 2015, Deadline reported that Gabriel Chavarria was cast as one of the humans in the film. In September 2015, The Hollywood Reporter announced that Woody Harrelson had been cast as the film's antagonist, and that Chavarria's role was small. In October 2015, TheWrap reported that Steve Zahn was cast as a new ape in the film, retitled as War for the Planet of the Apes. It was also announced that young actress Amiah Miller was cast as one of the film's humans, with Judy Greer and Karin Konoval reprising their roles as Cornelia and Maurice, while Aleks Paunovic and Sara Canning were cast as the new apes. Chad Rook later joined the film's cast in November 2015.

Produção

Desenvolvimento

Em janeiro de 2014, a 20th Century Fox anunciou que Matt Reeves assinara contrato para dirigir e co-escrever a sequência de Planeta dos Macacos: O Confronto e que ele iria escrever o roteiro com Matt Bomback que já havia escrito o roteiro de Planeta dos Macacos: O Confronto junto com Rick Jaffa e Amanda Silver.

Em maio de 2015, foi revelado que o título do filme seria Planeta dos Macacos: A Guerra.

Em agosto de 2015, foi anunciado que o ator Gabriel Chavarria estará no filme como um humano. Em setembro de 2015, foi confirmado no elenco de Planeta dos Macacos: A Guerra o ator Woody Harrelson que iria atuar como um humano e principal antagonista do filme. Em outubro de 2015, o ator Steve Zahn entrou para o elenco do filme para interpretar um macaco. Em outubro de 2015, também foi confirmado no elenco as atrizes Sara Canning e Judy Greer, que irão interpretar dois Macacos, Judy Greer irá reprisar seu papel como a Macaca Cornélia e Sara Canning irá interpretar uma Macaca desconhecida. Em novembro de 2015, o ator Chad Rook foi confirmado no elenco como um humano.

Filming

Principal photography on the film began on October 14, 2015, in the Lower Mainland in Vancouver, under the working title Hidden Fortress. Filming was expected to take place there until early March 2016. Parts of the film were expected to shoot for up to five days in the Kananaskis in late January and early February. In March, Serkis confirmed that he had finished shooting his portions.

Music

On October 17, 2015, it was confirmed that Michael Giacchino, the composer and writer of the soundtrack for Dawn, would return to compose the current film's score.

Influences

At New York Comic-Con 2016, Reeves explained that he and Bomback were influenced by many films before writing. He said, "One of the first things that Mark and I did because we had just finished Dawn was that we decided to watch a million movies. We decided to do what people fantasize what Hollywood screenwriters get to do but no one actually does. We got Fox to give us a theater and we watched movie after movie. We watched every Planet of the Apes movie, war movies, westerns, Empire Strikes Back... We just thought, 'We have to pretend we have all the time in the world,' even though we had limited time. We got really inspired."

Additionally, during production Reeves and Bomback sought broader inspirations from films like Bridge on the River Kwai and The Great Escape. Feeling that there was a need to imbued Biblical themes and elements, they also watched Biblical epics like Ben-Hur and The Ten Commandments. The influences and inspirations were made evident in the relationship between Caesar and Woody Harrelson's Colonel, a military leader with vague pretensions toward godhood, which Reeves compares their relationship to the dynamic between Alec Guinness's British Commander and Sessue Hayakawa prison camp Colonel in Bridge on the River Kwai. Another comparison is when Caesar sets off on a journey to find the Colonel, flanked by a posse of close friends – a situation Reeves explicitly ties to Clint Eastwood's war-weary soldier in The Outlaw Josey Wales.

Release

The film was initially set for a July 29, 2016, release. However, in January 2015, Fox postponed the film's release date to July 14, 2017.

Marketing

A special behind-the-scenes footage for the film was aired on TV on November 22, 2015, as part of a contest announcement presented by director Matt Reeves and Andy Serkis. It was aired during The Walking Dead on AMC. This announcement allows winners to wear a performance-capture suit and be in a scene as an ape. On the same day, the announcement was later released on 20th Century Fox's official YouTube page.

At a New York Comic Con special event on October 6, Reeves, Serkis and producer Dylan Clark debuted an exclusive look of the film.

Serkis also mentioned that the film will be accompanied by a video game, for which he is performing motion capture.

Sequel

During an interview with MTV News in mid-November 2014, Andy Serkis talked about possible sequels: "It might be three films, it could be four. It could be five. Who knows? The journey will continue." In October 2016, it was announced that a fourth Planet of the Apes film is already being planned.

Directed by Matt Reeves

Produced by

Peter Chernin

Dylan Clark

Rick Jaffa

Amanda Silver

Written by

Mark Bomback

Matt Reeves

Based on
Characters created
by Rick Jaffa
Amanda Silver
Premise suggested by Planet of the Apes
by Pierre Boulle

Starring

Andy Serkis
Woody Harrelson
Steve Zahn
Amiah Miller
Karin Konoval
Terry Notary

Music by Michael Giacchino

Cinematography Michael Seresin

Edited by William Hoy

Production
company

Chernin Entertainment
Distributed by 20th Century Fox

Release date
Data de estréia

July 14, 2017
14 de julho de 2.017

Country United States
País Estados Unidos

Language English
Língua inglês






Cinema 2.017







quinta-feira, 1 de junho de 2017

I'd Love You To Want Me - Lobo



When I saw you standing there
I about fell off my chair
When you moved your mouth to speak
I felt the blood go to my feet

Now it took time for me to know
What you tried so not to show
Something in my soul just cried
I see the want in your blue eyes

Chorus :
Baby, I'd love you to want me
The way that I want you
The way that it should be
Baby, you'd love me to want you
The way that I want to
If you'd only let it be

You told yourself years ago
You'd never let your feelings show
The obligation that you made
For the title that they gave

Repeat chorus
Repeat verse 2
Repeat chorus

Tradução:

Quando eu vi você
Eu quase cái da minha cadeira
Quado você move sua boca para falar
Eu sinto o sangue escorrer para meus pés

Levou algum tempo para eu notar
O que você tentou tanto esconder
Algo na minha alma chorou
Eu vi o desejo em seus olhos azuis

Refrão:
Baby, eu adoraria que você me quisesse
Do jeito que eu te quero
Do jeito que deveria ser
Baby, você adoraria que eu te quisesse
Do jeito que eu te quero
É só você deixar acontecer

Você disse a si mesma anos atrás
Que você nunca mostraria seus sentimentos
A obrigação que você fez
Pelo título que eles lhe deram

Repete o refrão
Repete o 2º verso
Repete o refrão

letras.mus.br

video clip english

vídeo clipe legendado

vídeo clipe subtitulado

Mais músicas:

Stumblin' in - Suzi Quatro

Suddenly - Olivia Newton-John and Cliff Richard



terça-feira, 30 de maio de 2017

Osmar Serraglio recusa Ministério da Transparência e retorna à Câmara


Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio não aceitou o convite do presidente Michel Temer para ocupar o cargo de ministro da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU). No último domingo (28), Temer anunciou que trocaria o comando dos dois ministérios e fez o convite a Serraglio, que estava no cargo desde março. Serraglio assumiria a pasta ocupada por Torquato Jardim que, por sua vez, assume o Ministério da Justiça.

A assessoria de Serraglio divulgou na manhã desta terça-feira (30) a carta de recusa enviada ao presidente da República, na qual também anuncia que voltará a ocupar o mandato de deputado na Câmara dos Deputados. “Volto para a Câmara dos Deputados, onde prosseguirei meu trabalho em prol do Brasil que queremos”, diz a carta.

Apesar de o anúncio ter sido feito no dia 28, por meio de nota do Palácio do Planalto, as exonerações e nomeações ainda não foram publicadas no Diário Oficial da União.

Serraglio reassume seu mandato na Câmara, pelo PMDB do Paraná, que vinha sendo ocupado por seu suplente, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor especial de Temer flagrado pela Polícia Federal (PF) carregando uma mala com R$ 500 mil que, segundo investigações, foi enviada pelo empresário Joesley Batistas,dono do frigorífico JBS, como pagamento de propina.


"Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

Agradeço o privilégio de ter sido Ministro da Justiça e Segurança Público do nosso País.

Procurei dignificar a confiança que em mim depositou.

Volto para a Câmara dos Deputados, onde prosseguirei meu trabalho em prol do Brasil que queremos.

Osmar Serraglio"

Edição: Denise Griesinger

Agência Brasil




quinta-feira, 25 de maio de 2017

Cinema - 2.017 - The Beguiled



The Beguiled is a 2017 American drama film written and directed by Sofia Coppola, based on the novel The Beguiled (originally published as A Painted Devil) by Thomas P. Cullinan. It stars Colin Farrell, Nicole Kidman, Kirsten Dunst, and Elle Fanning. A film of the same name, also based on Cullinan's book, was released in 1971.

It was selected to compete for the Palme d'Or in the main competition section at the 2017 Cannes Film Festival, and premiered on May 24, 2017. It is then scheduled to be released in the United States by Focus Features on June 23, 2017.

Versão de 1.971

The Beguiled (br: O Estranho que Nós Amamos; pt: Ritual de Guerra) é um filme estadunidense de 1971, dos gêneros drama e suspense, dirigido por Don Siegel. O roteiro de Albert Maltz é baseado na novela de 1966 de autoria de Thomas Cullinan chamada A Painted Devil, exemplar do gênero literário americano chamado de Southern Gothic. Essas obras exploram temas sobrenaturais, não usuais, grotescos ou mesmo irônicos, que se passam sempre no Sul dos Estados Unidos.

Sinopse

Proximo do término da Guerra Civil Americana, um cabo ianque é ferido gravemente na perna durante um tiroteio na Louisiana. Recolhido a um internato feminino confederado, sua presença faz com que as mulheres que vivem isoladas ali há varios anos e escondidas da guerra, professoras e alunas, passem a sofrer todo tipo de efeitos, desde o temor do inimigo ou de serem acusadas de traição por acolhê-lo, até fantasias de amor e sexo numa atmosfera de sexualidade reprimida.

Cast

Colin Farrell as John McBurney
Nicole Kidman as Martha Farnsworth
Kirsten Dunst as Edwina Dabney
Elle Fanning as Alicia
Angourie Rice as Jane
Oona Laurence as Amy
Emma Howard as Emily
Addison Riecke as Marie

Production

In March 2016, it was announced Sofia Coppola would write and direct the film, based upon the novel and 1971 film of the same name, with Elle Fanning, Nicole Kidman, and Kirsten Dunst joining the cast of the film, while Focus Features will distribute the film.

Coppola will serve as a producer on the film, alongside her elder brother Roman Coppola and Youree Henley, while Fred Roos will serve as an executive producer under their American Zoetrope and FR Productions banners respectively. In July 2016, Colin Farrell joined the cast of the film. In October 2016, Angourie Rice, Oona Laurence, Emma Howard, Addison Riecke also joined the cast. The band Phoenix composed the film's score.

Filming

Principal photography began on October 31, 2016, and concluded on December 7, 2016.

Release

The film had its world premiere at the Cannes Film Festival on May 24, 2017.It is scheduled to be released on June 23, 2017.

Critical response

On Rotten Tomatoes, the film has an approval rating of 74% based on 19 reviews, with an average rating of 7.2/10. On Metacritic, the film has a score of 76 out of 100, based on 13 critics, indicating "generally favorable reviews".

Directed bySofia Coppola
Produced by
  • Youree Henley
  • Sofia Coppola
Written bySofia Coppola
Based onThe Beguiled
by Thomas P. Cullinan
Starring
Music byPhoenix
CinematographyPhilippe Le Sourd
Edited bySarah Flack
Production
company
Distributed byFocus Features
Release date
  • May 24, 2017 (Cannes)
  • June 23, 2017(United States)
Running time
94 minutes[1]
CountryUnited States
LanguageEnglish
Budget$10 million[2]

Wikipedia english

Trailer legendado

Trailer english

Trailer subtitulado

Cinema 2.017

Transformers - O último cavaleiro

O livro de Henry

Cinema 2.016

Cinema 2.015

Cinema 2.014


domingo, 21 de maio de 2017

PGR pede continuidade de investigação contra Temer



Andre Richter - Repórter da Agência Brasil

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu hoje (20) no Supremo Tribunal Federal (STF) a continuidade da investigação contra o presidente Michel Temer. A manifestação foi enviada após a chegada do recurso no qual o presidente pediu a suspensão do processo para que uma perícia seja feita no áudio da conver
sa gravada entre ele e o dono da JBS, Joesley Batista.

No parecer, Janot garantiu que o áudio não contém qualquer "mácula que comprometa a essência do diálogo", mas informou que não se opõe ao pedido de perícia feito pelo presidente.

Ao enviar o pedido de abertura de investigação sobre o presidente ao STF, a PGR informou ao ministro Edson Fachin, relator do caso, que o áudio foi analisado de forma preliminar "sob a perspectiva exclusiva da percepção humana". De acordo com o processo, "não houve auxílio de equipamentos especializados na avaliação dos aúdios.

Na decisão em que autorizou a investigação contra Temer, Fachin não analisou a legalidade da gravação sob o ponto de vista de possíveis edições. O ministro entendeu que Joesley Batista poderia gravar sua conversa com terceiros.

Edição: Aécio Amado

Agência Brasil




sexta-feira, 19 de maio de 2017

Suddenly - Olivia Newton-John and Cliff Richard



She walks in and I'm suddenly a hero

I'm taken in my hopes begin to rise

Look at me can't you tell I'd be so

Thrilled to see the message in your eyes

You make it seem I'm so close to my dream

And then suddenly it's all there

Suddenly the wheels are in motion

And I, I'm ready to sail any ocean

Suddenly I don't need the answers

Cos I, I'm ready to take all my chances with you

How can I feel you're all that matters

I'd rely on anything you say

I'll take care that no illusions shatter

If you dare to say what you should say

You make it seem I'm so close to my dream

And then suddenly it's all there

Suddenly the wheels are in motion

And I, I'm ready to sail any ocean

Suddenly I don't need the answers

Cos I, I'm ready to take all my chances with you

Why do I feel so alive when you're near

There's no way any hurt can get thru

Longing to spend every moment of the day with you

Suddenly the wheels are in motion

And I, I'm ready to sail any ocean

Suddenly I don't need the answers

Cos I, I'm ready to take all my chances with you

Tradução:

Ela chega e eu de repente viro um herói

Sou levado Minhas esperanças começam a Voltar

Olhe para mim Não percebe?

Ficaria tão feliz em ver

A mensagem em seus olhos

Você faz parecer que estou perto dos meus sonhos

E de repente tudo é 

De repente 

As rodas estão girando

E eu estou pronta para navegar em qualquer oceano

De repente, Não preciso de respostas

Por que eu Estou pronto para me arriscar Com Você

Como posso sentir Que você é tudo que importa?

Eu acreditarei Em tudo que disser

Vou cuidar Para que as ilusões não nos atinjam

Se você ousar dizer o que deve dizer

Você faz parecer que estou perto dos meus sonhos

E de repente tudo é 

De repente 

As rodas estão girando

E eu Estou pronta para navegar em qualquer oceano

De repente, Não preciso de respostas

Por que eu Estou pronto para me arriscar Com Você

Por que me sinto tão vivo quando você esta por perto?

o há como nos magoar em

Espero para passar todos os momentos do dia Com você

De repente As rodas estão girando

E eu estou pronta para navegar em qualquer oceano

De repente, não preciso de respostas

Por que eu estou pronto para me arriscar com Você

letras.mus.br

video clip english

vídeo clipe  subtitulado

vídeo clipe em português

Mais músicas:

We don't talk anymore

Longer - Dan Fogelberg


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Pesquisadores da Fiocruz identificam oito mutações no vírus da febre amarela



Cristina Indio Brasil - Repórter da Agência Brasil

Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz, da Fundação Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) identificaram oito mutações em sequências genéticas do vírus da febre amarela do surto de 2017, que estão associadas a proteínas envolvidas na replicação viral. A comprovação foi feita a partir dos primeiros sequenciamentos completos do genoma de amostras de dois macacos do tipo bugio encontrados em uma área de mata, no Espírito Santo, no fim de fevereiro deste ano. Para os cientistas, as alterações genéticas não comprometem a eficiência da vacina contra a doença, mas vão pesquisar se tornam o vírus mais agressivo.

Os estudos mostraram que os microrganismos pertencem ao subtipo genético conhecido como linhagem Sul Americana 1E, que segundo o IOC, é predominante no Brasil desde 2008.
Para o chefe do Laboratório de Mosquitos Transmissores de Hematozoários do IOC, o pesquisador e um dos coordenadores do estudo, Ricardo Lourenço, a condição em que os macacos foram recolhidos para a retirada de amostras foi fundamental para a identificação. Um deles tinha morrido há pouco tempo e o outro ainda estava vivo, embora já prestes a morrer. “Eles não estavam em deterioração. Isso fez com que as partículas virais que estavam nos corpos deles pudessem ser detectadas porque não degradaram”, informou em entrevista à Agência Brasil.

Ricardo Lourenço acrescentou que os animais foram encontrados durante uma pesquisa de campo com auxílio de armadilhas para coletar mosquitos na região. “Na colocação das armadilhas no Espírito Santo, avisaram para nós que havia macacos morrendo no local. Já que estávamos lá colocando as armadilhas para coletar os mosquitos, estávamos preparados para examinar qualquer coisa e coletamos o sangue, tínhamos, inclusive, gelo seco para congelar as amostras”, revelou.

A chefe do Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus do IOC, a pesquisadora e também coordenadora do estudo, Myrna Bonaldo, afastou qualquer possibilidade de a descoberta comprometer a eficácia da vacina contra a febre amarela. “Não muda. É uma vacina que já está sendo administrada há 80 anos e que é muito eficaz”, contou, completando que a alteração não está ocorrendo na principal proteína viral que são as proteínas da parte exterior do vírus e, por isso, não deve tornar o vírus menos imunogênico ou não.
“A vacina vai proteger certamente. Um exemplo disso é que, em qualquer lugar do mundo em que tem variantes do vírus de febre amarela, a vacina protege com a mesma eficácia, então, em princípio não muda nada”.

Agora, os estudos vão continuar para verificar de que forma a variação pode impactar na infecção em macacos, mosquitos e no homem. Outra pergunta que precisa ser respondida, de acordo com Myrna Bonaldo, é saber se as mudanças tornam o vírus mais agressivo, no sentido de infectar mais gravemente um hospedeiro, um vetor ou um mamífero. A pesquisadora apontou ainda que, até o momento, essas alterações não foram descritas em nenhum vírus de febre amarela, quer seja os vírus da África ou da América do Sul.

“Foi bem particular o resultado. Isso não quer dizer que este vírus seja mais agressivo e que poderia prejudicar mais as pessoas. Para ter uma ideia, vamos precisar levar este vírus para o laboratório e começar estudos bem básicos, tanto em infecção de células como também infecção em alguns modelos animais, como mosquitos”, completou.

A pesquisadora contou também que, desde 2000, tem ocorrido cada vez mais casos humanos de contaminação pelo vírus da febre amarela e, por isso, houve uma dispersão dos registros da doença, que pode ser decorrente da mudança ou de baixa cobertura vacinal, porque não era uma região suscetível à infecção por febre amarela. “De certa maneira houve uma dispersão dele na natureza, uma ampliação nas regiões em que ele começou a circular em macacos e em mosquitos silvestres e depois isso acabou atingindo o homem”, disse.

Myrna Bonaldo apontou que ainda somente após a confirmação de onde e quando ocorreram as mutações é que se pode verificar se há relação com desastres ambientais. “Esse é o momento da gente estudar várias amostras da epidemia atual, com associação com amostras antigas, para a gente poder rastrear onde ocorreram essas variações e como isso se dispersou em diferentes regiões aqui do Sudeste”, acrescentou.

Na visão da pesquisadora, os estudos vão contribuir também para a adoção de medidas de vigilância sanitária. “Vamos conhecer melhor toda a capacidade desse vírus circular no Brasil. Isso pode dar ferramentas preciosas para fazer a vigilância sanitária. Prever para não ter os piores casos. Vai dar armas para saber quais são áreas do Brasil que talvez tenham que ser priorizadas na hora em uma vacinação, ou não”, afirmou.

Edição: Davi Oliveira

Agência Brasil


sábado, 13 de maio de 2017

Cinema 2.017 - The Book of Henry



The Book of Henry is an upcoming American drama film directed by Colin Trevorrow and written by Gregg Hurwitz. The film stars Naomi Watts, Jaeden Lieberher, Jacob Tremblay, Sarah Silverman, Lee Pace, Maddie Ziegler and Dean Norris. Principal photography finished in November 2015. The film is scheduled to be released on June 16, 2017, by Focus Features.

__________

O livro de Henry é um filme americano de drama dirigido por Colin Trevorrow e escrito por Gregg Hurwitz, estrelado por Naomi Watts, Jaeden Lieberher, Jacob Tremblay, Sarah Silverman, Lee Pace, Maddie Ziegler e Dean Norris. A fotografia principal terminou em novembro de 2015. O filme está programado para ser lançado em 16 de junho de 2017, pela Focus Features .

Plot

In a small suburban town, a precocious 11-year-old boy, Henry Carpenter (Jaeden Lieberher), and his younger brother, Peter (Jacob Tremblay), are being raised by their single mother, Susan (Naomi Watts), a waitress. Henry has a crush on their neighbor Christina (Maddie Ziegler), stepdaughter of the Police Commissioner (Dean Norris). To protect Christina from harm at the hands of her stepfather, Henry comes up with a plan to rescue her that he writes down in a book. Henry's mother discovers the book and decides that she and Peter will put Henry's scheme into motion.

Sinopse

Em uma pequena cidade suburbana, um menino precoce de 11 anos, Henry Carpenter (Jaeden Lieberher), e seu irmão mais novo, Peter (Jacob Tremblay), estão sendo criados por sua mãe solteira, Susan (Naomi Watts), uma garçonete. Henry tem uma queda por sua vizinha Christina (Maddie Ziegler), enteada do Comissário de Polícia (Dean Norris). Para proteger Christina do das mãos de seu malvado padrasto, Henry elabora um plano para resgatá-la  e escreve em um livro. A mãe de Henry descobre o livro e decide que ela e Peter devem colocar o plano de Henry em ação. 

Cast

Naomi Watts as Susan Carpenter, a waitress and Henry and Peter’s mothe, a garçonete, mãe de Henry e Peter.

Jacob Tremblay as Peter Carpenter, Henry’s younger brother, irmão mais novo de Henry.

Jaeden Lieberher as Henry Carpenter, Peter’s older brother, irmão mais velho de Peter.

Dean Norris as Glenn Sickleman, the Police Commissioner, comissário de polícia.

Maddie Ziegler as Christina Sickleman, his stepdaughter, filha adotiva do comissário.

Sarah Silverman as Sheila, a waitress, uma das garçonetes.

Lee Pace as David

Bobby Moynihan as John

Tonya Pinkins as Principal Wilder, Diretora Wilder

Background and production

Hurwitz wrote the first draft of the screenplay by 1998. The film was eventually optioned by Jenette Kahn, and Sidney Kimmel Entertainment joined as a producer. An executive at Kimmel Entertainment thought that Colin Trevorrow would be right to direct The Book of Henry. Trevorrow and Hurwitz found each other to be congenial, but then Trevorrow was hired to direct Jurassic World. Another director was considered, but did not direct the film. By early 2015, after Trevorrow finished Jurassic World, he returned to The Book of Henry. Kimmel Entertainment and Double Nickel Entertainment are financing and co-producing the film; producers are Sidney Kimmel, Kahn and Adam Richman. Focus Features has obtained worldwide distribution rights.

Principal photography on the film began in September 2015 in and around New York City and concluded in November. The music was composed by Michael Giacchino.

Bastidores da produção 

Hurwitz escreveu o primeiro rascunho do roteiro em 1998. O filme foi eventualmente direcionado para Jenette Kahn, e Sidney Kimmel Entertainment se juntou como produtor. Um executivo da Kimmel Entertainment achava que Colin Trevorrow estaria acertando para dirigir The Book of Henry. Trevorrow e Hurwitz chegaram a se encontrar, mas então Trevorrow foi contratado para dirigir Jurassic World. Outro diretor foi considerado, mas não dirigiu o filme. No início de 2015, depois que Trevorrow terminou Jurassic World, ele retornou para "O livro de Henry". A Kimmel Entertainment e Double Nickel Entertainment estão financiando e co-produzindo o filme; Os produtores são Sidney Kimmel, Kahn e Adam Richman. A Focus Features obteve direitos de distribuição em todo o mundo.

A fotografia principal do filme começou em setembro de 2015, em Nova York e arredores e foi concluída em novembro. A música foi composta por Michael Giacchino.

Release

The Book of Henry was scheduled to be released on September 16, 2016, but Focus rescheduled its release to June 16, 2017, concluding that during the summer, the film release schedule will offer fewer adult-oriented films that might compete against The Book of Henry for older viewers. The film is set to premiere at the Los Angeles Film Festival on June 14, 2017.

Lançamento

O Livro de Henry foi agendado para ser lançado em 16 de setembro de 2016, mas a Focus reprogramou sua estréia para 16 de junho de 2017,  concluindo durante o verão. O filme está acertado para estréia no Los Angeles Film Festival em 14 de junho de 2017. 

Wikipedia English

Trailer  em português

Trailer english 

Trailer subtitulado

Cinema 2.017

A noite é delas

Minha prima Rachel

Cinema 2.016

Cinema 2.015

Cinema 2.014


terça-feira, 9 de maio de 2017

Fachin vota por condenar Maluf por lavagem de dinheiro; julgamento é suspenso



Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou hoje (9) pela condenação do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) pelo crime de lavagem de dinheiro, por desvios em obras quando ele era prefeito de São Paulo (1993-1996). Fachin é o atual relator da ação penal aberta em 2011 pelo plenário do STF. Após o voto do relator, o julgamento foi suspenso, e deve ser retomado no próximo dia 23.


As investigações se arrastam por mais de 10 anos, desde a instauração do primeiro inquérito contra o ex-prefeito, ainda na primeira instância da Justiça. O Supremo assumiu o caso após a eleição de Maluf como deputado. Ele tem hoje 85 anos.     

Segundo a denúncia do Ministério Público, Maluf recebeu propina de contratos públicos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS, no período em que foi prefeito da cidade de São Paulo. Os recursos teriam sido desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. O custo total da obra foi de cerca de R$ 800 milhões. 

De acordo com os procuradores, os recursos foram desviados por meio de construtoras subcontratadas para serviços fictícios, “medições de vento”, nas palavras da denúncia.

Pelo menos US$ 225 milhões em dinheiro ilícito teriam sido movimentados em contas em Luxemburgo, na França, nos Estados Unidos e nas Ilhas Jersey, de acordo com os procuradores, sendo posteriormente trazidos de volta ao país por meio da compra de ações da empresa Eucatex, da família Maluf, configurando a lavagem de dinheiro.

“Há depoimentos, documentos e minúcias, há entregas de milhares de dólares relatados em caixas de uísque, há relatos de cofres abarrotados de dólares para a corrupção do agente público [Maluf]”, disse o subprocurador-geral da República Odim Brandão Ferreira. Foi destacado também compras de joias e obras de arte que teriam sido feitas com os recursos ilícitos.

Crime permanente

Fachin considerou que o crime de lavagem de dinheiro é permanente, perdurando por todo o tempo em que os recursos ilícitos estiverem ocultos. Com o entendimento, o ministro afastou o argumento de prescrição do crime, levantado pela defesa, o que permitiu o voto pela condenação. 

Dessa maneira, das cinco acusações de lavagem de dinheiro, o ministro entendeu que a condenação poderia se dar em relação a uma delas, que considera a movimentação, até 2006, de ao menos US$ 15,7 milhões em 12 contas nas Ilhas Jersey.

“Entendo devidamente constatada a materialidade, bem como a autoria do réu Paulo Salim Maluf, que entre o ano de 1998 e 2006, de forma permanente, ocultou e dissimulou vultosos valores oriundos da perpetração do delito de corrupção passiva”, afirmou Fachin. 

Defesa

O advogado de Maluf no caso, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou em sustentação oral durante o julgamento que o Ministério Público não foi capaz de comprovar que o deputado é o titular das contas no exterior na qual teriam sido depositados os recursos ilícitos.

Kakay pediu a anulação da ação penal pelo fato de o MP não ter apresentado laudo produzido por perito oficial atestando a titularidade da conta. “Quando se fala nesses valores, nessa quantidade infinita de contas, quando se fala desse personagem Paulo Maluf, que é um personagem do imaginário político, se acha que não se deve demonstrar prova”, afirmou o advogado.

Por 4 votos a 1, os ministros da Primeira Turma consideraram que, no caso desta ação penal específica, tal laudo pericial não seria necessário, diante da farta documentação atestando Maluf como titular das contas. Somente Marco Aurélio Mello votou pela anulação, sendo vencido pelos votos de Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux.

Edição: Carolina Pimentel



domingo, 7 de maio de 2017

Em vídeo, Moro pede que manifestantes não compareçam a depoimento de Lula






Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil
 Na noite de ontem (6), o juiz federal Sérgio Moro divulgou um vídeo em que pede para que manifestantes não compareçam à Justiça Federal em Curitiba na próxima quarta-feira (10), quando estão sendo marcados protestos por ocasião do depoimento no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao magistrado.

“Não costumo fazer isso, mas vou fazer isso dessa vez”, diz Moro logo no início da gravação. “Tenho ouvido que muita gente que apoia a Operação Lava Jato pretende vir a Curitiba manifestar esse apoio, ou pessoas mesmo de Curitiba pretendem vir aqui manifestar esse apoio... eu digo o seguinte: este apoio sempre foi importante, mas nessa data ele não é necessário”, afirma o magistrado no vídeo que foi publicado na página do Facebook mantida por sua mulher, Rosângela Wolff Moro.

Na próxima quarta, será primeira vez em que Lula e Moro se encontrarão cara a cara na sala de audiências. O depoimento de Lula será dado no processo em que ele é acusado de receber propina da empreiteira OAS por meio das reformas de um apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, e de um sítio em Atibaia, no interior do estado. A defesa do ex-presidente nega que ele seja dono dos imóveis.

Grupos de simpatizantes do ex-presidente e de defesa da Lava Jato planejam se aglomerar nas proximidades do fórum, mas a Secretaria de Segurança Pública do Paraná planeja um esquema especial para data. Haverá um bloqueio em um raio de 150 metros em torno do prédio, e apenas jornalistas credenciados e moradores da região poderão passar pelos policiais.

“Tudo que queremos evitar nessa data é uma confusão e conflito, e acima de tudo não quero que ninguém se machuque em eventual discussão ou conflito nesta data, por isso minha sugestão é: não venha. Não precisa, deixe a Justiça fazer seu trabalho com normalidade, e espero que todos compreendam”, concluiu Moro no vídeo de pouco mais de um minuto.

Edição: Valéria Aguiar



quinta-feira, 4 de maio de 2017

Cinema 2.017 - My Cousin Rachel



My Cousin Rachel is an upcoming American-British film written and directed by Roger Michell. It is based upon the 1951 novel of the same name by Daphne du Maurier. It stars Rachel Weisz, Sam Claflin, Iain Glen and Holliday Grainger. The film is scheduled to be released on June 9, 2017, by Fox Searchlight Pictures.

_________

My Cousin Rachel (Eu Te Matarei, Querida! (título no Brasil) ) ou Minha Prima Rachel é um filme estadunidense de 2.017, primeira versão é de 1952, dos gêneros romance dramático e mistério, inspirado no romance literário de Daphne Du Maurier My Cousin Rachel, que teve o título de Minha prima Rachel no Brasil. O filme foi dirigido por Henry Koster na primeira versão e estrelado pela bicampeã do Oscar de melhor atriz Olivia de Havilland e por Richard Burton, que estreou no cinema americano com este filme em 1.952.

A nova versão é estrelada por uma atriz que já ganhou também o oscar, Rachel Weisz, Sam Claflin, Iain Glen e Holliday Grainger. O filme está programado para estrear em 09 de Junho de 2.017 pela Fox Searchlight.

Plot overview

The basis of the novel is the tension set up in its young protagonist when Philip falls in love with his cousin, while uncovering, and trying to deny, evidence that she is pretending to care for him while she has only her own interests at heart.

Sinopse

Em 1838, quando o rico primo de Philip Ashley, Ambrose, morre em circunstâncias suspeitas em Florença, Philip se convence de que o primo foi assassinado pela esposa, Rachel, na esperança de herdar sua fortuna. Porém, quando Philip conhece Rachel logo se apaixona por ela, e começa a achar que suas suspeitas podem ser infundadas. Por outro lado ela parece manipular a situação para ficar com a valiosa propriedade da Cornuália, deixada por Ambrose a Philip.

Cast

Rachel Weisz as Rachel
Sam Claflin as Philip
Iain Glen
Holliday Grainger as Louise
Andrew Knott as Joshua
Poppy Lee Friar as Mary Pascoe
Katherine Pearce as Belinda Pascoe
Simon Russell Beale
Tristram Davies as Wellington
Andrew Havill as Parson Pascoe
Vicki Pepperdine as Mrs. Pascoe
Bobby Scott Freeman as John
Harrie Hayes as Tess

Production

In September 2015, it was announced Rachel Weisz was in talks to star in the film, with Roger Michell directing the film, from a screenplay he wrote, based upon the novel by Daphne du Maurier. That same month, Sam Claflin joined the cast of the film. In February 2016, Holliday Grainger joined the cast of the film. In March 2016, Iain Glen joined the cast.

Produção

Em setembro de 2015, foi anunciado que Rachel Weisz estava em negociações para estrelar o filme, com Roger Michell dirigindo o filme, a partir de um roteiro que ele mesmo escreveu, baseado no romance de Daphne du Maurier. Naquele mesmo mês, Sam Claflin se juntou ao elenco do filme.  Em fevereiro de 2016, Holliday Grainger se juntou ao elenco do filme. Em março de 2016, Iain Glen se juntou ao elenco do filme.

Filming

Principal photography began on April 4, 2016. During production on the film Rachel Weisz and Sam Claflin were spotted filming.

Filmagens

A fotografia principal começou em 4 de abril de 2016. Durante a produção no filme Rachel Weisz e Sam Claflin foram vistos filmando. 

Release

In May 2016, two images from the film were released featuring Sam Claflin and Rachel Weisz. The film was scheduled to be released on May 5, 2017. But was pushed back to July 14. It was then moved up to June 9, 2017. It will be released in the United Kingdom on June 9, 2017.

Lançamento

Em maio de 2016, duas imagens do filme foram divulgadas com Sam Claflin e Rachel Weisz. O filme foi programado para ser liberado no dia 5 de maio de 2017 para estréia. Mas foi adiado para  14 julho.  A data foi mudada novamente para 9 de junho de 2017. O filme deverá ser lançado no Reino Unido em 9 de junho de 2017. 

Wikipedia english

Trailer legendado 

Trailer english

Trailer english 02

Trailer subtitulado

Trailer subtitulado 02

Cinema 2.017

A múmia

A Mulher Maravilha

Cinema 2.016 

Cinema 2.015

Cinema 2.014